Trabalhar nos Estados Unidos: tudo que você precisa saber

Trabalhar nos Estados Unidos: como conseguir emprego em empresas americanas

Trabalhar nos Estados Unidos pode ser a saída para brasileiros com qualificação ou aqueles que estão com dificuldade em se inserir no mercado de trabalho.

Além disso, com as taxas de desemprego bastante altas no Brasil, toda e qualquer oportunidade profissional é bem-vinda, ainda mais na maior economia do mundo.

Neste guia, vamos ver o que é preciso fazer para ficar mais perto de uma vaga nos EUA.

Acompanhe nossas dicas e informações!

Como trabalhar nos Estados Unidos

Trabalhar nos Estados Unidos passa longe de ser um sonho impossível para estrangeiros.

Considere, por exemplo, que 17% da força de trabalho civil nos EUA era formada por imigrantes em 2019 – dado mais recente divulgado pelo Migration Policy Institute.

Ainda que trabalhadores mais qualificados tenham mais chances, isso não quer dizer que quem não possui nível superior esteja excluído do mercado de trabalho norte-americano.

É o caso, por exemplo, dos brasileiros que são contratados para trabalhar temporariamente na Disney ou os que são recrutados para trabalhar em fazendas.

De qualquer forma, para trabalhar nos Estados Unidos, é preciso antes garantir a vaga, aplicando-se para um posto de trabalho pela internet.

Se a empresa se interessar pelo seu currículo, poderá chamar você para um processo seletivo e, se decidir pela contratação, ela será sua sponsor (que peticiona a sua entrada nos EUA).

Qual o visto para trabalhar nos EUA?

Existem muitos tipos de vistos que permitem trabalhar nos Estados Unidos.

No entanto, os vistos “padrão” para trabalhadores são aqueles que começam com a letra “H”.

Embora os que se iniciam com “E” também permitam trabalhar, eles são mais para investidores, pessoas com habilidades especiais ou grande destaque em suas profissões.

Sendo assim, os principais vistos para trabalhar nos EUA são:

  • H1-B: para especialistas
  • H2-B: destinado a trabalhadores em geral, qualificados ou não
  • H-3: para estagiários de nível superior ou de escolas profissionalizantes.

Há, ainda, o visto H-4, que permite ao cônjuge do trabalhador entrar e permanecer em solo americano.

Qual a jornada de trabalho nos Estados Unidos?

De acordo com a Fair Labor Standards Act (FSLA), a jornada de trabalho regulamentar por semana nos Estados Unidos é de até 40 horas.

Trabalhadores que excederem esse limite devem receber horas extras que, diferentemente do Brasil, devem equivaler a 150% do valor da hora normal, não importa se aos domingos, dias úteis ou feriados.

E se você quiser saber ainda mais sobre as leis trabalhistas norte-americanas, não deixe de assistir a este vídeo, onde explicamos tudo em detalhes:

https://www.youtube.com/watch?v=gT-nH7XKksA

Com quantos anos pode trabalhar nos Estados Unidos?

Outra diferença entre Brasil e Estados Unidos é que, dependendo da atividade, é permitido o trabalho para menores de 18 anos.

Veja abaixo o trecho extraído do site do Departamento do Trabalho dos EUA:

  • 13 anos ou menor: babá, entregador de jornal ou trabalhar como ator/artista
  • Entre 14 e 15 anos: certos trabalhos são permitidos em alguns estabelecimentos tais como escritórios, supermercados, mercearias, lojas, restaurantes, cinema e parques de diversão
  • Entre 16 e 17 anos: qualquer trabalho que não seja designado como perigoso
  • A partir dos 18 anos: nenhuma restrição.

De acordo com o já citado relatório do Migration Policy Institute, 35% dos imigrantes com mais de 16 anos que trabalham nos EUA atuam em cargos administrativos, relacionados à ciência ou às artes.

Vagas de trabalho nos Estados Unidos para brasileiros

Já vai longe o tempo em que brasileiros só conseguiam oportunidades de trabalho nos Estados Unidos em funções de menor exigência quanto à formação.

Um bom exemplo disso são os segmentos de TI e marketing digital, em que as empresas norte-americanas têm procurado profissionais “made in Brazil”.

Mas, seja qual for a sua especialidade, é bem provável que haja um espaço para você no mercado de trabalho dos Estados Unidos.

Empresas americanas que contratam brasileiros para trabalhar nos EUA

Com a expansão do trabalho remoto e os altos custos da mão de obra local, há empresas americanas que estão optando por contratar brasileiros.

Ainda que muitos postos de trabalho sejam para trabalhar remotamente, não deixa de ser uma boa chance de mostrar valor e, quem sabe, conseguir uma vaga para trabalhar nos EUA no futuro.

De acordo com o portal FlexJobs, veja algumas das empresas que estão de olho nos trabalhadores brasileiros:

  • Yelp
  • Canonical
  • Upwork
  • Salesforce
  • iSoftStone
  • Culture Trip
  • adaQuest
  • BairesDev.

Não deixe de conferir o vídeo abaixo, onde contamos mais sobre as vagas de emprego nos EUA:

https://www.youtube.com/watch?v=hQ4mtZHQIlg

Como conseguir trabalho nos EUA: 7 dicas

É claro que, quando se trata de trabalhar nos Estados Unidos, é preciso levar em conta que a disputa pelas vagas é sempre muito acirrada.

Então, vale ficar atento e seguir estas dicas para você se dar bem:

1. Invista no seu inglês

Ainda que alguns postos não exijam fluência em inglês, é sempre recomendável conhecer bem o idioma antes de se candidatar.

Além de facilitar a comunicação, você também sai na frente de quem está no páreo e não domina a língua.

Nós temos um e-book que ensina como aprender inglês morando nos EUA. Não deixe de ler!

2. Monte um resume

Nos Estados Unidos, o currículo é chamado de resume.

Ele deve ser elaborado conforme os padrões norte-americanos – por exemplo, não se usa foto.

Isso sem contar que, obviamente, o texto deverá estar todo redigido em inglês dos Estados Unidos.

3. Aja sempre conforme a lei

Nada pior para quem quer conquistar um emprego nos Estados Unidos do que faltar com a verdade perante recrutadores ou, ainda pior, agir contra o que diz a lei.

Sendo assim, o melhor a se fazer é andar na linha e mostrar o seu valor jogando conforme as regras.

Mentir é um tiro no pé!

4. Começar de baixo não é vergonha

Embora os brasileiros estejam em número cada vez maior nas profissões mais valorizadas nos EUA, o mercado de trabalho para empregos menos qualificados continua a ser uma opção.

Considere essa alternativa, caso não haja oportunidades na sua área, desde que atenda aos seus objetivos e você esteja a par dos riscos envolvidos.

5. Tenha um perfil no Linkedin

O Linkedin é a rede social voltada para relações profissionais e é bastante usada por empresas dos Estados Unidos para prospectar candidatos.

Então, procure manter seu perfil sempre atualizado e atraente para ter mais chances de ser encontrado.

6. Duvide de propostas boas demais

“Quando a esmola é demais, o santo desconfia”.

O velho ditado popular se aplica perfeitamente aqui.

Por isso, se você receber uma proposta de trabalho com um salário alto demais ou muito acima do salário mínimo nos EUA, há chance de ser um golpe.

7. Avalie a possibilidade de um Green Card

Existem casos em que o visto permanente pode ser conseguido sem muito esforço.

É o que acontece, por exemplo, com quem tem pai ou mãe norte-americano, ou quem vive legalmente no país há pelo menos 5 anos.

Leia nosso artigo sobre o Green Card para ficar por dentro e assista a este vídeo que fala sobre o custo do processo:

https://www.youtube.com/watch?v=4Tg-cRCmGY8

Trabalhar nos Estados Unidos é uma oportunidade inigualável de crescimento.

Para ficar mais perto da realização desse sonho, você precisa estar muito bem informado e consciente dos impactos que a mudança para um novo país representa.

Leia os conteúdos do blog da Imigrefácil, informe-se sobre vistos e processos e emocione-se com histórias de brasileiros que realizaram o sonho americano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *