Visto E2: o que é e como solicitar nos EUA

Visto E2 é opção para quem investe em empresa norte-americana

O visto E2 (ou E-2) é considerado uma alternativa para quem pretende viver nos Estados Unidos, mas não conta com um sponsor ou vínculos familiares.

Se levarmos em consideração o nível de exigência para obtê-lo, fica bastante claro que se trata de uma opção muito mais acessível para empresários e investidores em geral.

Mas, como todos os outros tipos de visto, para poder se candidatar, é preciso antes conhecer quais pré-requisitos são exigidos pelo governo norte-americano.

Prossiga na leitura e saiba quais são!

O que é o visto E2?

O visto E-2 é do tipo temporário, voltado a pessoas que investem em empresas norte-americanas, seja um negócio novo ou já existente.

Ele é concedido ao investidor que dá entrada nos Estados Unidos para desenvolver e dirigir as operações de uma empresa na qual aplicou uma quantia substancial de capital.

Também se destina ao profissional contratado por empresa norte-americana para exercer funções de caráter executivo ou de supervisão.

Ainda, se aplica ao trabalhador que, mesmo em cargo inferior na empresa, possui qualificações imprescindíveis para a operação do negócio.

Como funciona o visto E2

O visto E2 é para pessoas nascidas em países listados como parceiros comerciais dos Estados Unidos, como veremos mais à frente.

Ele é válido por um período de tempo que varia entre 2 e 5 anos, podendo ser renovado indefinidamente, desde que o investimento continue ativo.

Isso o torna particularmente atraente, ainda mais que o aporte inicial é inferior ao do visto EB-5, por exemplo (cujo mínimo exigido é de US$ 900 mil em ativos – cerca de R$ 4,5 milhões).

Hoje, todos que puderem investir um capital considerado substancial pelo governo americano podem se candidatar.

Estima-se que seja necessário, pelo menos, um aporte de US$ 100 mil (cerca de R$ 500 mil).

Outro requisito importante é que o investimento gere empregos.

A propósito, esse deve ser o argumento principal para a defesa do pedido de visto, podendo ser comprovado por um plano de negócios, declarações fiscais e formulários.

Vantagens do visto E2

Há quem diga que o visto E-2 é quase uma forma de obter o visto comprado, embora de uma forma indireta.

No entanto, há ainda outras características que o tornam mais interessante do que diferentes categorias de vistos para investidores.

Então, para quem faz parte da lista de países elegíveis e tem capital para aplicar em ativos financeiros, vale muito a pena considerar a aplicação para o E-2.

Vamos ver alguns motivos que reforçam essa ideia?

Mais rápido

Uma das principais vantagens do visto E-2 é que sua emissão geralmente acontece em menos tempo – questão de semanas.

Evidentemente, cada caso é um caso e, dependendo das circunstâncias, pode ser que o processo demore mais.

Mas o prazo costuma mesmo variar entre duas semanas e quatro meses.

Permite levar a família

Outra vantagem a ser considerada é que titulares de vistos E-2 podem imigrar com a família.

Nesse caso, é permitido levar o cônjuge e os filhos menores de 21 anos.

Uma vez em território norte-americano, também é possível solicitar uma permissão para trabalho, na condição de cônjuge de investidor.

Pode ser renovado indefinidamente

Essa é, talvez, a principal vantagem do E-2.

Diferentemente de vistos de trabalho, nele, as renovações podem ser feitas por período indeterminado, desde que o investimento ainda esteja ativo.

Dispensa vínculo empregatício

Outra vantagem em relação aos vistos de trabalho convencionais é que, no caso do E-2, não há a necessidade de um sponsor.

Isso significa que o investidor pode ser seu próprio peticionador, o que contribui significativamente para a maior agilidade no processo de emissão.

Mais fácil do que o visto EB-5

Não menos importante, o visto E2 é muito menos exigente se comparado com outro visto para investidores, o EB-5.

Esse visto exige um aporte mínimo de US$ 900 mil, cerca de R$ 3,6 milhões, embora em alguns casos ele possa ser de US$ 500 mil, ou R$ 2,5 milhões.

Outra exigência que torna o EB-5 mais difícil é a que prevê a geração de, no mínimo, 10 empregos diretos em tempo integral para norte-americanos.

Além disso, essas vagas precisam ser criadas dentro de dois anos depois da emissão do visto.

Como é possível perceber, trata-se de uma exigência muito mais rígida do que a aplicada ao visto E2.

Visto E2 com passaporte brasileiro: é possível?

Infelizmente, o Brasil não consta na lista de países cujos cidadãos são elegíveis para tirar o E-2.

De qualquer forma, a lista de países signatários do acordo comercial que permite o acesso ao visto é extensa.

Isso abre algumas oportunidades para brasileiros, como vamos ver em detalhes mais à frente.

Ou seja, mesmo não sendo contemplados, os brasileiros têm, sim, chances de conseguir o visto E2.

Nacionalidades que podem obter o visto E2

Pelas regras atuais, um total de 80 países têm seus cidadãos elegíveis para obter o visto E-2.

Confira abaixo:

  • Albânia
  • Alemanha
  • Argentina
  • Armênia
  • Austrália
  • Áustria
  • Azerbaijão
  • Bangladesh
  • Barein
  • Bélgica
  • Bolívia
  • Bósnia e Herzegovina
  • Bulgária
  • Camarões
  • Canadá
  • Cazaquistão
  • Chile
  • China (Taiwan)
  • Cingapura
  • Colômbia
  • Congo (Brazzaville)
  • Congo (Kinshasa)
  • Coreia do Sul
  • Costa Rica
  • Croácia
  • Dinamarca
  • Egito
  • Equador
  • Eslováquia
  • Eslovênia
  • Espanha
  • Estônia
  • Etiópia
  • Filipinas
  • Finlândia
  • França
  • Georgia
  • Grenada
  • Holanda
  • Honduras
  • Irlanda
  • Israel
  • Itália
  • Jamaica
  • Japão
  • Jordânia
  • Kosovo
  • Letônia
  • Libéria
  • Lituânia
  • Luxemburgo
  • Macedônia
  • Marrocos
  • México
  • Moldova
  • Mongólia
  • Montenegro
  • Noruega
  • Nova Zelândia
  • Omã
  • Panamá
  • Paquistão
  • Paraguai
  • Peru
  • Polônia
  • Quirguistão
  • Reino Unido
  • República Tcheca
  • Romênia
  • Senegal
  • Sérvia
  • Sri Lanka
  • Suécia
  • Suíça
  • Suriname
  • Tailândia
  • Togo
  • Trinidad e Tobago
  • Tunísia
  • Ucrânia.

Alternativas ao visto E2 para brasileiros

Como acabamos de ver, o Brasil não faz parte do acordo comercial que libera o acesso ao visto E2.

A solução é apelar à dupla cidadania, caso de muitos brasileiros que possuem documentos italianos, alemães ou poloneses, por exemplo.

Se for o seu caso, a solicitação só pode ser realizada nos consulados dos Estados Unidos em São Paulo e no Rio de Janeiro – confira os requisitos aqui.

Mas se a dupla nacionalidade está fora de alcance para você, vale considerar o visto EB-5, do qual falamos anteriormente, para o qual brasileiros estão contemplados.

Outra possibilidade é o visto EB2-NIW, previsto para pessoas com habilidades extraordinárias ou formação no nível de mestrado ou doutorado.

Falamos mais sobre ele no vídeo abaixo:

https://youtu.be/BljFQAkUvHo

Agora que tirou suas dúvidas sobre o visto E2, aproveite para se informar ainda mais.

No blog da Imigrefácil, você fica por dentro de notícias, casos reais de brasileiros que realizaram o sonho americano e tudo sobre processos de obtenção de visto.