Morar nos Estados Unidos: tudo para viver esse sonho

Como morar nos Estados Unidos: tudo que você precisa saber

Morar nos Estados Unidos, seja por um tempo ou de forma permanente, é uma experiência sempre enriquecedora.

Mas, para isso, é necessário se preparar bem, já que o governo norte-americano costuma ser bastante rigoroso nos processos imigratórios.

Tudo começa na escolha do visto certo, afinal, existem dezenas deles para entrar e permanecer nos EUA.

Ou seja, quem pensa em passar o resto da vida em solo americano precisa saber antes em qual categoria de visto se enquadra melhor para ter mais chances de obter um visto.

De qualquer forma, em certos casos, também é possível entrar com um visto temporário e, em seguida, mudar seu status para permanente.

Para saber em quais casos isso pode acontecer e muito mais, continue lendo este conteúdo que preparamos.

Fique bem informado e chegue mais perto do sonho de morar nos Estados Unidos.

Vale a pena morar nos Estados Unidos?

Embora a economia chinesa tenha assumido grande protagonismo nos últimos anos, a dos Estados Unidos continua sendo a maior do mundo, se considerarmos o Produto Interno Bruto (PIB).

Lá se concentram ótimas oportunidades de trabalho e de uma vida melhor, pelo menos no aspecto material.

Obviamente, nem tudo se resume a trabalhar e ganhar dinheiro, e é por isso que os Estados Unidos continuam sendo um país tão desejado.

Afinal, sua cultura, modo de vida, costumes e tradições são conhecidos em praticamente todo o mundo.

Quem nunca viu um filme produzido em Hollywood ou comeu um hambúrguer do McDonald’s?

A relevância desse país é muito grande, sendo difícil não sermos afetados pelas coisas que acontecem por lá.

Então, para responder à pergunta deste tópico: sim, vale a pena morar nos Estados Unidos, desde que você esteja preparado para aceitar uma mudança profunda em sua vida e seguir as regras para obter um visto.

Como morar nos Estados Unidos

Você pode viver nos EUA de diversas formas e nem precisa ser para sempre.

Um país tão rico em oportunidades pode ser, por exemplo, uma forma de enriquecer seu currículo acadêmico e profissional para se destacar no mercado de trabalho brasileiro.

E se a sua intenção é mudar definitivamente para outro país, os Estados Unidos podem ser a melhor escolha, contanto que você entenda que são necessários certos requisitos.

Vamos conferir quais são as principais formas de imigração e o que é preciso fazer para morar nos EUA, dependendo dos seus objetivos.

Para estudar

Algumas das melhores instituições de ensino superior do mundo estão nos Estados Unidos.

Por isso, os processos seletivos das universidades norte-americanas são geralmente bastante rigorosos, principalmente quando se trata de estrangeiros.

O primeiro passo para um candidato é se inscrever em um processo seletivo de uma universidade ou conseguir uma vaga de intercâmbio, como fazem muitas escolas de idiomas.

Caso seja aprovado, será necessário solicitar o visto de estudante, que permite não só frequentar aulas como realizar estágios remunerados ou trabalhar.

Nesse caso, você pode peticionar os seguintes tipos de visto:

  • Categoria F: para cursos acadêmicos de graduação e pós-graduação
  • Categoria M: destinada a cursos profissionalizantes
  • Categoria J: para estudantes de intercâmbio

Para trabalhar

Assim como os vistos para estudantes, há vistos de trabalho específicos, dependendo do tipo de atividade exercida.

Tal como um estudante precisa ter sua entrada validada por uma instituição de ensino, um trabalhador necessita que uma empresa solicite seus serviços.

Ou seja, na maioria dos casos, você precisará que uma empresa intervenha na forma de um sponsor.

A maioria dos vistos profissionais está na categoria H, subdividida em:

  • Visto H-1B: para funções especializadas
  • Visto H-2A: para atividades agrícolas
  • Visto H-2B: para trabalhadores qualificados e não qualificados
  • Visto H-3: para estagiários em geral
  • Visto H-4: para pessoas que acompanham o trabalhador

Vale destacar ainda o visto EB2-NIW, destinado a pessoas com formação no nível de mestrado, doutorado ou que tenham comprovadas suas habilidades profissionais em uma área de relevância.

A propósito, os vistos da categoria E também são destinados a trabalhadores, mas, nesse caso, trata-se de casos mais específicos.

Saiba mais sobre o visto EB2-NIW no vídeo abaixo:

https://youtu.be/BljFQAkUvHo

Por um período específico

A maioria dos vistos que permitem morar nos Estados Unidos são concedidos em regime temporário.

Os vistos profissionais H2-A e H2-B, por exemplo, são voltados para trabalhadores sem especialização, sendo o primeiro para não agrícolas, e o H2-B, para trabalhadores rurais.

Esses vistos apresentam, ainda, uma peculiaridade: são concedidos em número limitado, conforme o número de vagas divulgada pelo governo norte-americano.

Seja qual for o caso, o processo segue o mesmo roteiro:

  • Uma empresa peticionária entra com uma solicitação de Certificação de Trabalho Temporário para Trabalho Estrangeiro no Departamento de Trabalho Americano
  • Ela apresenta junto ao USCIS o formulário I-140
  • O candidato a trabalhador se inscreve para obter o visto no consulado norte-americano, para o qual deve apresentar passaporte, o número da petição, pedido de visto no valor de US$ 190 para a entrevista e o respectivo comprovante de pagamento.

Permanentemente

O visto que garante a permanência nos Estados Unidos em caráter definitivo é chamado de Green Card.

Ele também pode ser obtido de várias formas, podendo ser até mesmo por sorteio, como acontece com os agraciados na Green Card Lottery.

O Green Card também pode ser solicitado por quem tem pai ou mãe norte-americano.

Americanos filhos de pais não americanos podem também pedir Green Card para os pais quando completam 21 anos de idade.

O visto permanente é concedido, ainda, para quem se casa com um cidadão/cidadã norte-americana, assim como para pessoas que vivem legalmente há 5 anos no país.

Como empreendedor

Lembra que dissemos no início que é possível pedir um visto temporário e depois um permanente?

Uma forma de se fazer isso é conseguir o visto E-2, destinado a empreendedores.

Ele pode ser renovado indefinidamente a cada 5 anos, desde, claro, que a empresa aberta nos EUA se mantenha ativa.

Quais são os vistos para morar nos EUA?

Todos os tipos de visto destacados até agora servem para morar nos Estados Unidos.

Para ficar apenas nas categorias mais populares, podemos destacar também os vistos do tipo:

  • E-1: para pessoas que pretendem se dedicar a uma atividade comercial, desde que seja de um país que tenha acordo específico com os EUA
  • E-2: para investidores em empresas sediadas em solo americano, desde que seja de um país que tenha acordo específico com os EUA
  • F2-A e F2-B: para familiares pessoas que já vivem legalmente nos Estados Unidos.

Quanto custa para morar nos Estados Unidos?

O custo de vida varia bastante nos Estados Unidos.

Mas, para não deixar você sem resposta, considere que uma família com 4 pessoas provavelmente gastará entre US$ 4 mil e US$ 5 mil mensais.

Em cidades como Orlando, por exemplo, talvez você precise ter carro, já que a cidade não tem muitas opções de transporte público.

Se optar por comprar um veículo, terá de pagar um seguro, que é obrigatório.

Um Toyota Corolla, considerado um carro popular, custa em torno de US$ 17 mil, algo em torno de R$ 85 mil.

Se parcelado, pode custar cerca de US$ 250 mensais por 6 anos, o que dá por volta de R$ 1.250 de prestação.

Já o seguro pode custar US$ 1 mil por mês se for para um casal de motoristas.

Veja a seguir um vídeo super didático com o Ricardo Molina, no qual ele explica em detalhes quais as despesas com que você terá que arcar todo mês.

https://www.youtube.com/watch?v=4LAhPr9aL6c

Qual a melhor cidade para morar nos Estados Unidos?

Esta é outra dúvida muito comum, cuja resposta também vai depender de uma série de fatores individuais.

Para facilitar, destacamos 5 das cidades mais buscadas por brasileiros para viver nos EUA.

Se preferir, você pode dar uma olhada nesse conteúdo em que revelamos as vantagens de viver em 12 cidades pequenas nos EUA.

Orlando

Para os brasileiros, um dos pontos positivos de morar em Orlando é o clima.

Afinal, no verão, as temperaturas chegam perto dos 40°C.

Já no inverno, elas podem chegar a 0ºC – muito frio para boa parte dos brasileiros, mas não muito diferente do que ocorre no Sul do país em alguns dias desta época do ano.

Isso sem contar os muitos parques de diversão, que tornam a cidade irresistível para quem valoriza o entretenimento.

Miami

Outra cidade na Flórida com clima quase idêntico ao de algumas cidades brasileiras é Miami.

Além disso, a cidade tem lindas praias, sem contar com a infraestrutura, digna de uma metrópole.

Ou seja, é o destino ideal para quem quer as facilidades da cidade grande sem prejuízo na qualidade de vida.

Seattle

Já em Seattle a vantagem é ter um dos maiores salários mínimos dos Estados Unidos, hoje estimado em US$ 16,69 por hora na capital do estado de Washington.

Embora seja uma cidade mais cara para se viver, se comparada com outras capitais, há formas de se compensar esse custo maior com uso de transporte público, por exemplo.

Los Angeles

Assim como Orlando e Miami, em Los Angeles, o principal atrativo para brasileiros é o clima, quente quase o ano todo.

Outro atrativo é que, por ser a segunda maior cidade dos Estados Unidos, pode ser uma boa escolha para quem busca por oportunidades de trabalho.

San Diego

Perto de Los Angeles, na Califórnia, está San Diego, uma cidade também muito procurada por brasileiros pelo seu clima.

Em relação à Los Angeles, ela apresenta uma vantagem, que é o transporte público moderno e eficiente.

Como você viu, morar nos Estados Unidos pode ser um sonho, mas é importante que você esteja preparado em todos os sentidos.

Uma maneira de fazer isso é lendo os conteúdos da Imigrefácil.

Fique bem informado para ter segurança em todo o seu processo de transição para os EUA.