Visto EB-2: como solicitar para trabalhar nos EUA

Como tirar o visto EB-2: principais dúvidas respondidas

O visto EB-2 é ideal para pessoas com destacada atuação profissional conseguirem um Green Card nos Estados Unidos.

Por suas características, ele funciona muito bem também para trabalhadores diplomados que estão fora da sua área de atuação no Brasil.

Segundo uma pesquisa da consultoria IDados, esse contingente representa 525 mil profissionais entre 22 e 25 anos.

Se é o seu caso, vale muito a pena acompanhar este conteúdo até o final.

Acredite: o visto EB-2 pode representar a chance de mostrar o seu valor na maior economia do mundo.

Quer saber como? Avance na leitura!

O que é o visto EB-2?

O EB-2 é um dos 187 tipos de visto exigidos para entrar legalmente nos Estados Unidos.

Em relação a outros vistos profissionais, como o H1-B, por exemplo, ele se diferencia por uma importante característica, que é a concessão de residência permanente, extensiva ao cônjuge e filhos.

Isso mesmo: se você for detentor de um EB-2, sua residência nos Estados Unidos estará garantida para sempre, se assim desejar.

Por outro lado, uma conquista tão expressiva não é obtida sem um esforço equivalente.

Acontece que o EB-2 se enquadra na categoria de visto “employment based”, também conhecido como visto para pessoas com habilidades excepcionais.

Observe que o termo “excepcionais” não quer dizer que você tenha que ser superdotado ou um novo Stephen Hawking.

Na verdade, como veremos mais à frente, as exigências para obter o EB-2 não são nada de outro mundo.

Embora seja um visto destinado a uma parcela relativamente restrita da população, ele é perfeitamente possível de se obter, desde que você tenha como satisfazer os requisitos necessários.

Por que vale a pena conseguir esse visto?

O visto EB-2 é muito procurado por brasileiros no Brasil ou em outros países.

É o caso, por exemplo, daqueles que emigram para Portugal.

Embora seja um país com muitas qualidades, ele apresenta uma desvantagem, que é o mercado de trabalho restrito, principalmente para quem tem mais qualificação.

Esse é um dos motivos que fazem com que brasileiros em terras lusitanas e outros países europeus busquem nos Estados Unidos as oportunidades que esperavam ter no Velho Continente.

Para quem vive no Brasil, então, o salto é ainda maior, dadas as diferenças entre as economias e o nível salarial norte-americano, bastante superior ao brasileiro em todos os segmentos.

Então, se você tem nível superior ou algum tipo de pós-graduação, pode começar a pensar em ter um visto EB-2.

A seguir, vamos conhecer as exigências dele.

Quais os requisitos para tirar o visto EB-2?

Se parece animadora a possibilidade de conseguir um visto de residência permanente para os Estados Unidos, prepare-se para ficar ainda mais entusiasmado a partir de agora.

Isso porque o EB-2, ao contrário do que se possa imaginar, é um dos vistos com menos requisitos a serem cumpridos – pelo menos se comparado com outros da mesma categoria.

Para ser elegível, você precisará estar enquadrado em, pelo menos, uma destas três exigências:

  1. Ter diploma de mestrado ou doutorado
  2. Ser detentor(a) de diploma de nível superior com, no mínimo, 5 anos de experiência comprovada em sua área profissional
  3. Destacada atuação profissional, comprovada por, pelo menos, 3 dos seguintes documentos:
  • Comprovação de que recebeu remuneração compatível
  • Resultados profissionais significativos
  • Filiação a associação profissional
  • Diploma educacional na área
  • Cartas documentando ao menos dez anos de experiência
  • Licença profissional.

Agora vem o detalhe mais importante: o EB-2 é um visto que não pode ser peticionado pelo próprio candidato.

Ou seja, o pedido deve partir da empresa que está interessada em contratar os serviços dessa pessoa por meio de um Labor Certification.

Depois da análise do pedido e dos documentos, o candidato é chamado para uma entrevista, na qual o consulado buscará saber mais detalhes sobre a pessoa e suas motivações.

Mas há casos em que se pode advogar em causa própria, como acontece com quem evoca a National Interest Waiver (NIW), que conheceremos a seguir.

A quais profissões o visto EB-2 NIW se aplica?

Imagine que você é um pesquisador da área da saúde com importantes contribuições acadêmicas.

Nesse caso, não restam dúvidas a respeito das suas qualificações, certo?

Também fica claro que, esteja onde estiver, você pode fazer a diferença e contribuir não só para sua comunidade como para o país.

As empresas norte-americanas estão sempre interessadas em contratar os melhores profissionais e é por isso que o governo abre a possibilidade do visto EB-2 NIW.

As exigências para sua obtenção são idênticas às do EB-2 “puro”. Ou seja, você precisará ter, no mínimo, nível superior ou destacada atuação na sua área para requisitá-lo.

Porém, por dispensar a intervenção de uma empresa, não basta apenas cumprir uma das exigências para ter a aprovação do pedido.

Sendo assim, quanto mais provas você juntar de que realmente é um profissional de destaque, maiores as chances de ter a solicitação deferida.

É por isso que algumas profissões acabam tendo mais chances em virtude da demanda maior por esses especialistas.

Até 2026, segundo a Business Insider, devem encontrar mais espaço nos Estados Unidos trabalhadores das seguintes áreas:

  • Especialista em análise de mercado e marketing
  • Advogado
  • Gerente médico
  • Médico especialista / cirurgião
  • Enfermeiro
  • Analista de gestão
  • Desenvolvedor de software
  • Gerente financeiro
  • Gerente de operações
  • Contador.

Para saber mais sobre esse super visto de trabalho, acompanhe o nosso conteúdo em vídeo:

https://youtu.be/BljFQAkUvHo

Como solicitar o visto EB-2

O visto EB-2 só pode ser solicitado por uma empresa em território norte-americano, por meio do formulário I-140.

Já o EB-2 NIW pode ser encaminhado diretamente no consulado norte-americano.

No entanto, por exigir uma lista relativamente extensa de documentos, há quem prefira fazer o pedido por intermédio de uma assessoria especializada.

Qual o custo do visto EB-2?

Como todo visto para os Estados Unidos, o EB-2 gera custos para quem o solicita.

Só o formulário I-140 tem uma taxa de US$ 700,00, que deve ser paga pelo empregador.

Também há o custo com a taxa de imigração do United States Citizenship and Immigration Services (USCIS), hoje estipulada em US$ 220,00.

Fora isso, ainda há custos com exames médicos, já que o governo dos Estados Unidos exige que a pessoa esteja com boa saúde e vacinada.

Por fim, há todas as despesas com traduções de documentos, cópias e impressões de certificados normalmente exigidas.

Finalmente, postulantes ao visto EB-2 precisam de uma certificação de trabalho do Departamento do Trabalho dos EUA (DOL) para ser apresentada ao USCIS, também a cargo da empresa.

O processo é relativamente extenso, mas não parece uma ótima alternativa investir no visto EB-2?

Outra ideia muito boa é acompanhar os artigos publicados no blog da Imigre Fácil.

A gente tem sempre conteúdo fresquinho para você ficar mais perto do seu sonhado visto!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *