Saiba quais são as áreas de conhecimento que facilitam o visto nos Estados Unidos

Conseguir o tão sonhado visto de residência permanente nos Estados Unidos pode ser o projeto de uma vida para algumas pessoas. Com o desejo de viver num país melhor, mudar de vida e muitas vezes recomeçar suas carreiras, os olhos de imigrantes de todo o mundo se voltam para os Estados Unidos.

Mas sabemos que conseguir um concorrido visto permanente ou de trabalho por lá não é assim tão fácil. Por isso, para quem realmente almeja criar uma vida nos EUA, vale a pena investir em estratégias que facilitem a obtenção do direito de viver e trabalhar no país. E uma delas é se especializar em campos nos quais a mão de obra é altamente requisitada.

Com formação em áreas carentes de mão de obra e acadêmicos, você terá algo a acrescentar para a economia americana, aumentando significativamente as suas chances de ser aprovado para viver no país. Conheça a seguir as áreas de conhecimento que facilitam o visto nos Estados Unidos!

Saúde

Profissionais de saúde das mais diversas especializações são desejados não somente em solo brasileiro como em todo o mundo, e não seria diferente nos Estados Unidos. O país sofre com falta de mão de obra especializada, sobretudo nas cidades do interior e em áreas distantes dos grandes centros. Um cenário bem similar ao brasileiro, como bem sabemos.

Por isso, médicos, enfermeiros, dentistas, fisioterapeutas e outros profissionais da saúde são mais do que bem-vindos. Além disso, os brasileiros com formação nesta área possuem vantagem, uma vez que o Brasil é país de referência na qualidade da formação nestas áreas e em soluções de saúde pública.

Neste contexto, suas chances são ainda melhores se você já atua na área e possui experiência comprovada. De acordo com o Departamento de Estatísticas Trabalhistas dos EUA, a remuneração nestes segmentos variam entre cerca de:

• US$ 73 mil ao ano para profissionais de enfermagem;

• US$ 89 mil ao ano para fisioterapeutas;

• US$ 160 mil anuais para dentistas;

• US$ 350 mil ao ano para médicos.

Engenharia e automação

Os engenheiros têm boas chances de realizar o sonho de viver nos EUA, uma vez que o país emprega grandes esforços para atrair pessoas formadas nesta área, sobretudo nos setores de energia e automação industrial. Uma das facilidades oferecidas para estes profissionais é, por exemplo, a validação do diploma.

A fim de simplificar e tornar mais célere o processo de comprovação da capacidade de trabalho dos engenheiros imigrantes no país, o governo americano exige apenas a realização de duas provas para os profissionais que desejem obter a licença para atuar na área.

A remuneração neste segmento, por sua vez, se inicia na casa dos US$ 60 mil ao ano.

Tecnologia da Informação

Os avanços das tecnologias da informação fazem com que a demanda por profissionais deste setor seja alta em todo o mundo. E não poderia ser diferente no país líder em investimentos em TI, que dedica um aporte de cerca de US$ 750 bilhões de dólares anuais ao setor.

E para os brasileiros com diplomas nesta área, que também se destacam pela qualidade de sua formação, não é complicado conquistar o visto. Você sabia, por exemplo, que o sistema bancário brasileiro é um dos mais avançados e seguros do mundo? Enquanto por lá é prática comum pagar contas por correios e metade das transações comerciais são realizadas em dinheiro, nós desenvolvemos diversos sistemas de pagamento e transferência eletrônica instantâneos.

Assim, quem tem experiência neste setor sai ainda mais na frente. A demanda é tão grande que não é necessário nem mesmo passar por processos de validação de diploma para trabalhar na área. Além disso, para os profissionais de TI, a valorização da carreira que traz uma experiência na Terra do Tio Sam é enorme, tome o Vale do Silício, maior polo de pesquisa e desenvolvimento em TI do mundo, como exemplo.

Para esses profissionais, o valor dos salários oscila bastante, depende da empresa e do cargo de atuação (júnior, pleno ou sênior). O valor em média está na casa dos US$ 60 a 80 mil dólares ao ano, dependendo do nível do profissional.

Advogados

Sendo o sonho de muitos profissionais em Advocacia, os Estados Unidos estão de portas abertas para profissionais em Direito Internacional que desejam trabalhar em solo americano. Para isso, um dos caminhos mais fáceis é ingressar como estudante e fazer o curso de Direito lá mesmo. Mas se você já concluiu sua graduação, outra alternativa é fazer mestrado em Direito em alguma das universidades renomadas dos Estados Unidos.

Assim como em outros setores, o salário dos profissionais de Direito varia muito de acordo com a área de atuação e o nível do cargo profissional ocupado. No entanto, uma média oferecida por escritórios americanos seria a de US$ 190 mil ao ano, que equivalem a US$ 15 mil mensais, podendo chegar a US$ 330 mil ao ano, valor bem acima da média dos salários de advogados brasileiros.

Outros segmentos com escassez profissional

Estes não são os únicos segmentos com alta demanda de trabalhadores nos EUA. Outros perfis requisitados são acadêmicos para o desenvolvimento de pesquisas, sobretudo nas áreas de ciências, engenharia e matemática; especialistas em mercado financeiro; profissionais do turismo; entre outros.

Para conferir a faixa salarial de cada campo de atuação, você pode recorrer ao site do Departamento de Estatísticas Trabalhistas dos Estados Unidos, a fim de ter uma visão bem clara do que o espera uma vez que tiver seu visto de imigração em mãos. E se você quer saber mais sobre o mercado de trabalho americano, veja nosso guia: emprego nos EUA!

A escolha do visto correto

Conseguiu encontrar sua área de atuação ou área de estudo na nossa lista? O próximo passo é obter o visto correto. A depender de cada caso, um visto diferente pode ser necessário. Desde o EB-2, EB-2 NIW ou o EB-3 – cada um se aplica a uma situação diferente e a um perfil de profissional específico.

Você, enquanto emigrante, pode solicitar seu visto pela via consular no Brasil mesmo. Caso já esteja em solo estadunidense, pode requerer a sua troca de status junto ao serviço de imigração federal (USCIS). No entanto, antes de iniciar esse processo, é importante saber bem quais são os documentos necessários e qual visto especificamente deverá procurar.