5 dicas para conseguir um emprego nos EUA

Chegar até os EUA é o desafio e objetivo de muitos. Mas, estando lá, como arranjar um emprego para se manter e fazer a tão sonhada reserva financeira? É disto que falamos no artigo, com dicas de ouro. Confira.O sonho de morar nos Estados Unidos da América passa, é claro, por uma colocação profissional. Afinal, a qualidade de vida é indispensável, principalmente para quem quer mudar seu destino. Por isso, há dicas fundamentais para conseguir um emprego nos EUA de forma simplificada.

Assim, estando no país ou com o objetivo de chegar até lá, você estará preparado em qualquer situação. Vale destacar: sempre é preciso persistência, pois assim como aqui no Brasil, às vezes não há muitas ofertas de vagas ou a experiência necessária – em outras, contudo, você pode se posicionar rapidamente.

Sem mais delongas, confira as 5 dicas para conseguir um emprego nos EUA e não passar nenhum aperto.

1. Não tenha medo de empregos ‘menores’

A primeira e importante dica é: aceite empregos ‘menores’ que aqueles que julga estarem abaixo da sua experiência ou potencial. Aqui, a questão não é seguir uma carreira nessas profissões, mas ter ao menos uma fonte de renda no início.

Lembre-se sempre que, após semanas ou meses, você criará contatos, terá mais tempo para se organizar e, também, fará suas reservas. O fundamental é conseguir algo para não passar apuros e se adaptar à rotina produtiva americana, diferente da nossa.

2. Aprimore seu inglês

É claro que quanto mais fluente seu inglês, mais condições e opções você terá. Mas, quando falamos em aprimorar esse idioma, busca-se entender tecnicamente os termos e expressões do emprego que almeja na sua chegada.

Por exemplo, como trabalhar em um estabelecimento de alimentação se não consegue pronunciar ou entender os pratos do dia? Então, além de dominar a língua (que te dará pontos extras), você tem um diferencial competitivo quando é expert na área de atuação.

Acesse nosso conteúdo exclusivo sobre como aprender o inglês já morando nos EUA.

3. Use e abuse da tecnologia

Redes sociais como o LinkedIn, mas também o Facebook e Instagram; apps que conectam candidatos e empresas; palestras e workshops com inscrição para treinamentos; sites especializados que fazem a ponte Brasil e EUA.

A tecnologia é o principal mecanismo para a maioria das nossas rotinas atualmente, e para conseguir um emprego nos EUA, isso pode ser o diferencial. Quanto mais você explorar as oportunidades oferecidas no meio digital, mais fácil será conseguir se colocar profissionalmente.

4. Destaque suas potencialidades – como o português

O idioma português é um dos mais falados do mundo, muito pela grande população brasileira. Isso faz com que o mercado dessa língua latina seja atrativo em vários centros americanos. Ou seja: o seu português pode ser um diferencial em inúmeros sentidos e não apenas como tradutor.

Isso entra em sintonia com outras potencialidades que você possui. Afinal, no Brasil há cursos e experiências que pouco se vê nos EUA, que vão desde a culinária até outras questões, principalmente culturais.

5. Ajuda é indispensável

Se possui amigos onde for morar, peça boas indicações. Sobretudo, busque chegar até nosso vizinho do Norte com empresas especializadas em serviços de imigração, que lhe darão um suporte no começo.

Não se esqueça que formatar um currículo americano, saber como se portar em uma entrevista e, mais importante que tudo, estar nos EUA de forma legal: todos são pontos de partida para buscar empregos que realmente valham a pena.