Como validar diploma nos EUA: passo a passo

Como validar diploma nos EUA e quando fazer isso

Saber como validar diploma nos EUA é um passo indispensável para quem pretende exercer uma profissão que exija nível superior no país.

Embora seja um processo relativamente burocrático, pode valer a pena por poupar anos de estudo e o investimento exigido ao cursar uma faculdade integralmente nos Estados Unidos.

Mas, para isso, é preciso antes conhecer que documentos, instituições e requisições fazem parte do pedido de validação.

É o que você vai saber neste conteúdo, no qual vamos mostrar o que fazer para que o seu diploma conquistado com tanto suor possa ser aproveitado nos EUA.

Avance na leitura e fique por dentro!

Como validar diploma nos EUA

Quem já precisou ser transferido de uma instituição de ensino para outra no Brasil sabe como é a chamada creditação de disciplinas.

O que se busca, nesse caso, é equiparar a grade curricular entre dois cursos similares de instituições diferentes.

A validação de diploma nos EUA é um processo parecido.

Para que um diploma possa ser apresentado como prova de formação superior, é preciso fazer a chamada validação.

A diferença é que, nos Estados Unidos, esse é um serviço prestado por empresas privadas que fazem o Credential Evaluation Service.

Importante: tenha em mente que a validação se aplica apenas ao estado para o qual você fizer a solicitação.

Então, se validar sua formação na Flórida, caso venha a se mudar para Utah, precisará refazer todo o processo.

Vamos ver, então, como validar diploma nos EUA e quais são as exigências.

1. Faça a tradução juramentada

Como você sabe, nos Estados Unidos, o idioma oficial é o inglês.

Por isso, a validação de todo documento brasileiro depende de uma tradução para ser legível e, assim, ter fé pública.

No entanto, não basta apenas fazer uma simples tradução com um profissional.

Nesse caso, o que vale mesmo é a tradução juramentada, que, como tal, só pode ser feita por um tradutor também juramentado.

Importante destacar que esse especialista deve ser registrado na Junta Comercial do seu estado e é por esse órgão que você pode localizar um.

No estado do Rio de Janeiro, por exemplo, o primeiro passo é acessar o site da JUCERJA.

Além do diploma, você também precisará traduzir os seguintes documentos:

  • Histórico escolar
  • Declaração do respectivo conselho regional (no caso de profissionais como contadores, advogados, engenheiros e médicos, por exemplo)
  • Certidão de nascimento ou casamento.

2. Dê entrada na acreditação

A tradução juramentada torna os seus documentos legíveis e legítimos pelas autoridades norte-americanas que vão cuidar da validação do diploma.

Mas esse é apenas opasso inicial de um processo que pode levar até 12 meses para ser concluído.

Depois de apresentar os documentos acadêmicos e pessoais, a validação enfim começa por meio de testes para avaliar as suas competências.

É algo similar ao que fazem, por exemplo, os conselhos de medicina para conceder o título de especialista a profissionais.

Da mesma forma, fazer os exames de validação implica arcar com custos na forma de taxas, cujo valor varia de uma profissão para outra.

Também varia a entidade profissional responsável pela validação.

A de Medicina, por exemplo, é a United States Medical Licensing Examination (USMLE).

Outro exame indispensável para validação do diploma é o de proficiência em inglês.

Note que, nesse caso, não basta apenas ser fluente, mas dominar o idioma em sua forma escrita e na leitura.

3. Prepare-se para o teste de validação (para área médica)

Um ponto extremamente importante a salientar é que os exames de validação para a área médica não permitem novas tentativas.

Ou seja, a reprovação é irreversível e definitiva.

Outro aspecto importante para quem pretende validar o diploma de medicina é que as residências feitas no Brasil não são reconhecidas nos Estados Unidos.

Isso significa que, mesmo sendo um especialista por aqui, por lá, você voltará a ser um médico generalista, devendo portanto se especializar novamente.

4. Cumpra o restante das disciplinas

Normalmente, a validação de um diploma não é completa.

Tal como acontece nas transferências entre instituições de ensino no Brasil, sempre vai haver algum “resíduo”.

Ou seja, ainda que seu diploma seja validado, é possível que você precise cursar uma parte da graduação nos Estados Unidos para, enfim, ter o documento reconhecido.

5. Faça estágio profissional

Assim como no Brasil, um profissional recém formado só se insere oficialmente no mercado de trabalho depois de cumprir estágio profissional.

Mas, antes do estágio, todo aspirante a profissional deve passar pelo chamado board, que nada mais é do que uma prova para avaliação de conhecimentos.

Diferentemente do exame para médicos, a reprovação não é o fim da linha.

Você poderá tentar quantas vezes precisar até conseguir a aprovação.

Lembre-se também de praticar e estudar bastante inglês: para fazer estágio, a proficiência será cobrada.

Quanto custa para validar o diploma

Agora que já sabe como validar diploma nos EUA, vamos falar rapidamente sobre a parte financeira do processo.

Diferentemente do Brasil, onde o Ministério da Educação centraliza a revalidação de diplomas, nos EUA, isso é feito por empresas privadas.

Nesse caso, há uma variação nos custos do processo, dependendo da empresa escolhida e da própria universidade.

A taxa inicial gira em torno de 100 dólares, mas há outros gastos envolvidos.

Como esclarece o Departamento de Educação americano, o processo de validação também pode ser feito por uma instituição de ensino superior ou pela própria empresa que contrata o profissional.

Quando é preciso validar diploma nos EUA?

A validação é indispensável para toda e qualquer atividade para a qual o nível superior de formação seja uma exigência.

Profissões que exigem diploma

Veja abaixo algumas profissões para as quais o diploma universitário é uma exigência nos Estados Unidos:

  • Médico (geral e especialista)
  • Advogado
  • Engenheiro
  • Contador
  • Professores em geral.

Tenha atenção, ainda, aos prazos e regras específicas para obtenção de vistos profissionais, sempre sujeitas a mudanças, como aconteceu há alguns anos com os vistos H-1B.

Como validar diploma nos EUA é um processo que leva tempo, é preciso ter em conta eventuais restrições e exigências para que o processo não emperre ou demore mais que o esperado.

No blog da Imigrefácil é assim: você sempre muito bem informado sobre processos de imigração para os Estados Unidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *