As principais dificuldades para quem quer imigrar para os EUA?

Morar nos Estados Unidos (EUA) é o sonho de muitas pessoas, principalmente por conta das oportunidades de trabalho oferecidas no país. Isso sem deixar de mencionar o fato de que por lá é possível ganhar em dólar, uma das moedas mais valorizadas do mundo.

No entanto, muitas delas acreditam que existem dificuldades para imigrar para os Estados Unidos. Será que é realmente tão difícil assim? A resposta para essa pergunta é não. Porém, isso não significa que você alcançará esse objetivo num toque de mágica. É preciso conhecer o processo de imigração para os EUA, para que assim se planeje melhor e realize esse sonho.

Neste artigo, apresentamos as principais dificuldades que você pode enfrentar ao imigrar para os Estados Unidos e como superá-las. Por isso, não deixe de conferir, certo? Vem com a gente!

Não dominar ou não saber falar/entender inglês

É importante destacar que é difícil se adaptar se você se muda (ou viaja) para os Estados Unidos sem saber falar ou entender a língua nativa dos americanos: o inglês!

Claro, você até pode compreender algumas palavras ou expressões em inglês. Todavia, se seu interesse é se mudar para lá, então dominar minimamente a língua americana é uma condição fundamental para que seu processo de adaptação seja fácil.

Nesse contexto, cabe dizer que mesmo em algumas cidades em que algumas pessoas falam em espanhol, sendo um exemplo nesse sentido Orlando e Miami, não saber minimamente inglês vai dificultar, e muito, o seu processo de adaptação no país, principalmente se seu interesse é trabalhar. Dessa maneira, se você ainda não domina o inglês, comece a aprender e supere essa dificuldade.

Não conhecer os vistos exigidos para ingressar no EUA

A falta de compreensão dos vistos ou da documentação para entrar nos Estados Unidos é uma das principais dificuldades enfrentadas por quem pensa em morar nesse país ou mesmo passar apenas um tempo, seja com a finalidade de trabalhar ou estudar.

Nesse sentido, cabe evidenciar que é comum ocorrer de algumas pessoas tirarem o visto errado para entrar no país, o que faz com que elas não apenas percam tempo e dinheiro, mas também enfrentem problemas para regularizar sua situação nos Estados Unidos.

Portanto, observe que existem dois tipos de visto: visto de imigrante e de não imigrante. Os não-imigrantes são vistos que possibilitam que você passe um tempo nos EUA e depois retorne para o seu país de origem. Nesse caso, esse tipo de visto é indicado para profissionais, estudantes, intercambistas etc.

Já o visto de imigrante é uma autorização (ou permissão, como é comum chamar) usada por pessoas que pretendem morar nos Estados Unidos. Atualmente, os motivos pelos quais os Estados Unidos aceitam imigrantes estão relacionados às relações familiares, às suas atividades profissionais e à sua contribuição para o país.

Assim, se é o seu desejo trabalhar nos Estados Unidos, contribuindo assim para a economia do país, você pode considerar em tirar o visto de imigrante. No entanto, não se esqueça que deve também vencer o primeiro desafio: compreender minimamente inglês.

Está gostando do artigo? Aproveite a oportunidade e leia nosso e-book Como aprender inglês morando nos EUA.

Desconhecer a cultura do país (adaptação)

Muitas pessoas eventualmente esquecem ou não entendem que se mudar para um país é se inserir em uma nova cultura (em muitos dos casos, essa cultura é completamente diferente). É essencial evidenciar que mesmo que você more em uma cidade que possua muitos brasileiros, você ainda estará em outro país, e os brasileiros, nesse caso, se apresentam como minoria.

Observe que no novo país tudo pode ser diferente: costumes, leis, transportes, relações sociais etc. Além disso, é de fundamental importância que você pesquise os preços dos produtos e serviços (esse ponto merece um destaque: nos EUA os serviços costumam ser caros, por isso, fique atento), para que assim não seja pego de surpresa. Essa é uma forma de se organizar para imigrar para os Estados Unidos já sabendo como as coisas funcionam por lá.

Não saber muito bem em qual área profissional pretende atuar

Você também precisa entender que, dependendo de sua profissão, os Estados Unidos podem exigir que se cumpra alguns requisitos para obter uma licença e trabalhar no local. Um exemplo que podemos destacar nesse sentido é que para atuar como dentista nos EUA é preciso se submeter a uma prova de conhecimento. No entanto, cabe dizer que o país conta com dezenas de estados e cada um deles possui leis e regras diferentes quanto a isso.

Vale fazer um destaque: muitas pessoas mudam até mesmo de profissão para evitar as dificuldades da imigração.

Em todo caso, o ideal é que você pesquise o máximo que puder sobre sua área profissional nos Estados Unidos. Assim, você superará essa dificuldade e poderá trabalhar em sua área de formação.

Antes tarde do que nunca, é essencial dizer que algumas profissões são bem valorizadas nos Estados Unidos, sendo um exemplo nesse sentido a enfermagem. Isso acontece porque se trata de uma área profissional em que há poucas pessoas trabalhando, razão pela qual muitas empresas americanas recorrem a outros países.

Não se planejar financeiramente

Como dissemos, imigrar para os Estados Unidos é um projeto, e, como sabemos, todo projeto exige minimamente planejamento financeiro para que seja realizado de acordo com o esperado. No entanto, é fato que muitas pessoas não pensam nisso, tendo, assim, seu sonho não realizado.

Por isso, se organize com antecedência, pois além da viagem (gastos com a passagem, por exemplo), tempo de adaptação e todos os demais custos, você também será responsável pelo processo de visto e verificação/validação do diploma de formação superior (se houver).

Como vimos, a principal dificuldade de imigração para os Estados Unidos é a falta de conhecimento sobre vistos (documentação necessária), trabalho e adaptação. Vale dizer que o país aceita imigrantes, no entanto, possui requisitos que devem ser atendidos.

E então, o que achou deste conteúdo? Esperamos que você tenha gostado e que continue acompanhando todo conteúdo aqui no portal IMIGREFÁCIL.