Intercâmbio em Família: entenda como funciona

intercâmbio em família une as vantagens de uma experiência internacional com mais tranquilidade e segurança para os pais, crianças e adolescentes.

Por meio desta viagem, os membros podem fazer uma imersão em outra cultura e aprender um novo idioma ou habilidade contando com a companhia e suporte da família.

A vivência nesse tipo de intercâmbio permite unir a familiaridade já conhecida do grupo, bem como a sua história e relacionamentos, com os desafios e descobertas de um espaço diferente e cheio de peculiaridades.

Para os pais, essa é uma oportunidade para buscar novos conhecimentos para a sua carreira, incluindo ou não o aprendizado de uma nova língua, enquanto acompanham de perto a experiência dos seus filhos. Saiba mais nos próximos tópicos!

Quais são as vantagens do intercâmbio em família?

Obtenha um programa de intercâmbio personalizado

Apesar das sugestões gerais de destino e cursos, um programa de intercâmbio em família é pensado para atender as necessidades de cada grupo familiar.

Os objetivos de cada integrante podem ser muito diferentes e as características de cada um influenciam no destino e tempo de duração pretendido.

Contudo, cada caso é analisado para criar um plano que contemple o propósito da família. O adulto responsável pode se matricular em uma especialização enquanto os filhos frequentam uma escola de idiomas.

A vantagem é que os detalhes do plano são completamente ajustáveis para atender as demandas da família.

Vivencie uma experiência de viagem com maior conexão e tranquilidade

Estar em um espaço completamente diferente e longe da família são fatores que tornam o intercâmbio extremamente desafiador.

Especialmente nos casos em que as crianças tem até até 12 anos, muitos pais têm receio de permitir que seus filhos deixem sua terra natal para passar um tempo entre desconhecidos.

Com o intercâmbio em família, pode-se aproveitar as novas experiências sem abrir mão das conexões familiares.

Além disso, a rotina, atividades sociais e os locais frequentados podem ser acompanhados mais de perto, o que poderia trazer maior tranquilidade para os responsáveis.

Como funciona o intercâmbio em família?

Opções de cursos

Em um pacote de intercâmbio em família, a viagem e hospedagem é realizada em conjunto, mas isso não significa que todos os membros precisam fazer os mesmos cursos.

Cada um pode optar pelo curso que mais agradar ou atender às suas necessidades profissionais e acadêmicas. As possibilidades vão desde cursos livres até especializações e mestrados.

Por isso, o mais comum é que os pais se inscrevam em cursos mais voltados para a sua área de atuação, sejam negócios, saúde ou humanidades, ou busquem se envolver em aulas relacionadas aos seus hobbies e interesses pessoais, fotografia ou curadoria de obras de arte, por exemplo.

Além disso, ainda que o propósito de todos os membros seja desenvolver os seus conhecimentos em uma determinada língua, eles podem ser separados em turmas diferentes de acordo com o nível de domínio, disponibilidade de tempo e faixa etária de cada um.

Todos esses detalhes podem ser decididos antes da compra do pacote de intercâmbio em família.

Tipos de hospedagem

A hospedagem pode ou não estar incluída no plano de viagem escolhido. No entanto, as opções de acomodação fora de um pacote são diversificadas.

A preferência por uma ou outra dependerá do perfil familiar e do tipo de experiência que o grupo procura.

Alugar uma casa ou apartamento

Alugar um espaço para a família é uma alternativa atrativa, já que permite manter o clima familiar mesmo em outro país e garante mais liberdade e intimidade para os membros, que podem manter as suas atividades e interagir livremente.

Plataformas como o Airbnb facilitam essa busca, além de especificarem o valor que será cobrado, as regras da casa e permitirem a comunicação com o anfitrião antes, durante e depois da viagem.

Para levar maior conforto e praticidade para a rotina da família, outra possibilidade é alugar um carro. Saiba como dirigir nos EUA!

Hospedagem na residência de uma host family

Procurar por uma host family, por sua vez, significa menor privacidade para a família, porém maior integração na cultura e hábitos locais.

Os membros precisarão seguir o código social e regras estipuladas pelos anfitriões e contribuir com as tarefas diárias da casa.

Reserva em hotéis

Hospedar-se em um hotel é a alternativa clássica. No entanto, dependendo do período de duração do intercâmbio, se torna uma alternativa pouco atrativa do ponto de vista dos custos.

Comparar os gastos entre as opções de hospedagem e pedir indicação e dicas para agência de acordo com as preferências e orçamento da família é uma opção segura.

Exigências e pré-requisitos

As especificações para um programa de intercâmbio em família podem variar de pacote para pacote e entre agências.

Contudo, é consenso que para a definição de grupo familiar se considera, pelo menos, um adulto responsável (seja o pai ou mãe) e um menor de idade, uma ou mais crianças. Além disso, a idade mínima que a criança deve ter na data de viagem pode variar de 5 a 7 anos.

Quanto a outras burocracias, como a necessidade ou não de visto, depende do país escolhido como destino. Para brasileiros, alguns países oferecem menos obstáculos do que outros.

Países da América Latina, por exemplo, são menos burocráticos, especialmente os que fazem limite com o Brasil. No entanto, muitos países europeus não exigem visto de brasileiros: França, Portugal e Espanha são alguns deles.

Para ir para o Canadá e os EUA, as etapas para obtenção de visto são parecidas com as etapas para conseguir o visto de estudante. O tipo de visto requerido está relacionado ao tempo de duração do intercâmbio e o país.

Por fim, outros documentos que podem ser exigidos para a entrada como turista em países como os Estados Unidos é a comprovação de renda.

Essa medida é adotada como forma de garantir que estrangeiros que visitam o país disponham de renda suficiente para se manter durante o período de visita e, posteriormente, retornar ao seu país de origem.